Descubra como o corpo reage às emoções



As sabedorias ancestrais de diversas partes do mundo afirmam que o ser humano é único, integrado, não fragmentado, diferente de como vemos na sociedade ocidental moderna.

É muito comum numa doença, quando se pensa em um sintoma físico, tratar apenas a região ou órgão afetado, sem pensar em toda a experiência vivida que culminou no que a pessoa sente no corpo. Trata-se apenas o fígado, o estômago, os intestinos, muitas vezes não se faz relação nem com a alimentação ingerida, muito menos com as emoções e os pensamentos.

Felizmente, estamos tendo esforços de diversos pesquisadores ocidentais que estão quebrando este paradigma, reforçando o que a sabedoria ancestral já ensinava: somos um ser integrado.
Daniel Goleman, pesquisador estadunidense, autor de diversos best-sellers como “Inteligência Emocional”, tem feito diversos estudos a respeito da natureza das emoções e como é possível modifica-las para uma vida mais harmoniosa, inclusive pela meditação.

O autor relacionou diversas maneiras que o organismo responde quando a pessoa vivencia as emoções. Estas respostas fisiológicas podem ser moldadas pela experiência e pela cultura, porém, em essência, o que se consegue é disfarçar algumas manifestações externas das emoções, mas jamais ocorre um bloqueio dessas mudanças automáticas internamente.

Vamos conhecer algumas delas:

 

Raiva

O sangue flui para as mãos (facilitando uma resposta de golpe ao inimigo), os batimentos cardíacos aceleram-se, hormônios, como a adrenalina, são liberados disponibilizando energia suficientemente forte para uma atuação vigorosa.

Medo

O sangue direciona-se para as pernas para facilitar uma fuga, o rosto fica lívido, ao mesmo tempo o corpo imobiliza-se por um pequeno momento, talvez para que a pessoa considere a possibilidade de agir ou fugir, a atenção se fixa na ameaça, para melhor calcular a resposta a ser dada.

Felicidade

A atividade do centro do cérebro é incrementada, inibindo sentimentos negativos, favorecendo o aumento de energia existente, silenciando sentimentos que geram pensamentos de preocupação. No corpo se tem uma tranquilidade, relaxamento e também disposição e entusiasmo para a execução de tarefas.

Amor

Sentimentos de afeição e satisfação sexual implicam em uma estimulação do sistema nervoso autônomo parassimpático, chamado de resposta ao relaxamento, provocando um aumento geral de calma e satisfação, facilitando assim a cooperação.

Surpresa

As sobrancelhas são erguidas numa tentativa de proporcionar uma varredura visual mais ampla, permitindo que se obtenham mais informações sobre o acontecimento que se deu de forma inesperada, dessa forma se torna mais fácil perceber o que está acontecendo e conceber o melhor plano de ação.

Repugnância

Algo desagradou ao gosto ou ao olfato, real ou metaforicamente, a expressão facial do lábio superior que se retorce para o nariz sugere uma primeira tentativa de tapar as narinas ou cuspir fora o que desagradou ao paladar.

Tristeza

Tem como função fisiológica principal propiciar um ajustamento à uma grande perda, acarretando uma perda de energia e baixando o metabolismo, num retraimento introspectivo para que a pessoa lamente a perda, capte as consequências e planeje um recomeço para quando a energia retornar.


As reações fisiológicas são grandes aliadas para identificar a natureza real da perturbação e assim trabalhar na cura num processo integrado, facilitando a atuação do terapeuta holístico na realização de práticas que atuem na raiz do problema e também despertando o poder ativo de cura da pessoa atendida.

 

Você já percebeu em si mesmo as reações que o corpo tem quando experimentou algumas dessas emoções? Conte sua experiência aqui nos comentários.

Deixe seu comentário