Ayurveda: Como cuidar da amamentação do seu bebê


A cada dia mais e mais pesquisas encontram evidências de que o aleitamento materno é o alimento mais saudável, completo e indicado para os bebês, sendo recomendado que se amamente exclusivamente até os 6 meses e que continue até dois anos ou mais fazendo parte da alimentação diária.
E para entrar no clima da “Semana Mundial do Aleitamento Materno”, que vai de 1º a 7 de agosto de 2016, baby-21167_640entrevistamos a Nutricionista Ayurvédica Raquel Calloni para nos dar algumas dicas a respeito da amamentação.
No Ayurveda, o aleitamento materno, além de transmitir da mãe para bebê todos os nutrientes, transmite também o Ojas, que é a energia vital, que vai atuar no crescimento e fortalecimento da criança, no nível espiritual, mental, emocional e físico.
Quem amamenta passa por desafios, por isso é fundamental ela estar bem atenta a qualquer desconforto que a criança venha a sentir e observar a si própria em sua alimentação, suas emoções e sua energia. A observação do leite é fundamental, a cor, aspecto, cheiro, sabor e densidade, pois é possível verificar o desequilíbrio energético que pode afetar o bem-estar da criança.

Vamos ver agora as principais reclamações e como podem ser tratadas com o Ayurveda:

1 – DIARREIA E CONSTIPAÇÃO
A primeira atitude que a mãe deve tomar, segundo a nutricionista ayurvédica é observar a densidade do leite, retirando e colocando num copo com água. Se estiver muito denso, indo para o fundo do copo, a digestão e o aproveitamento do leite podem estar prejudicados, causando no bebê diarreia ou constipação. Isso se dá por desequilíbrio de KAPHA e/ou PITTA, que a mãe pode amenizar inserindo feno grego, sálvia, tomilho, salsão, coentro e endro na sua alimentação e evitando alimentos picantes e gordurosos quando há excesso de PITTA e alimentos doces e densos quando há agravamento de KAPHA.

2 – CÓLICA E GASES
Quando a criança está apresentando cólicas, gases, dificuldade para dormir e está ganhando pouco peso é importante fazer a observação, pois o leite pode estar muito VATA. É provável que o leite esteja com uma cor mais escurecida, acinzentada, com um sabor residual amargo e até produzir um pouco de espuma ao ser retirado, evidenciando então que a mãe está com desequilíbrio de VATA em seu organismo.
Dessa forma a alimentação recomendada para a lactante é evitar alimentos crus, principalmente saladas, evitar alguns tipos de feijões e inserir na alimentação o cominho, o feno grego e a erva doce, que ajudarão na produção e na qualidade do leite como também diminuirão os gases, segundo Raquel Calloni.
É importante fazer essas mudanças na alimentação antes de dar medicamentos precocemente para o bebê, como o child-1317841_640Luftal, por exemplo. A terapeuta ayurvédica Daniele Barbosa relatou as diversas implicações do uso deste medicamento na primeira infância, você pode ler mais no artigo “Por que não dei remédio contra cólica para minha filha” clicando aqui.
Raquel orienta a importância de fazer massagens no bebê na região do abdome para aliviar o desconforto, com óleo de gergelim amornado e uma pitada de assa-fétida ou com óleo de amêndoas e após fazer movimentos circulares cuidadosamente com as pernas do bebê.

3 – ALERGIAS NA PELE E ERUPÇÕES CUTÂNEAS
Quando a pele da criança começa a apresentar vermelhidões, alergias e erupções, quando ela pega pouco o peito e não mama o tempo suficiente é devido a presença de bile no leite, revelando que a mãe está com desequilíbrio de PITTA. É possível observar uma coloração amarelada no leite e a sua temperatura aumentada, o que também pode causar cólicas no bebê.

Para tratar este caso, Raquel orienta que a mãe deve retirar da alimentação as pimentas, as carnes vermelhas, as gorduras, as frituras e inserir na sua rotina a ingestão de água de coentro fresco e chá de boldo.

 

Para que as energias possam ser equilibradas e a saúde estabelecida, a mãe deve evitar a ingestão de farinhas refinadas e de alimentos industrializados. A comida precisa ser a mais natural e fresca possível, para que a energia vital PRANA possa ser totalmente aproveitada.
A rotina de vida é muito importante para o Ayurveda, a mãe deve estar num ambiente que ela se sinta confortável, segura, psicologicamente assistida, emocionalmente estruturada, tranquila, que ela possa contar com a ajuda de outras pessoas para poder estar em harmonia e assim transmitir toda a saúde e vitalidade para o bebê. A newborn-1328454_640nutricionista ainda nos conta que na Índia é prática comum a lactante receber o apoio da sogra ou da sua mãe nos afazeres do dia a dia, para que possa relaxar, se recuperar e se dedicar aos cuidados do bebê, sem outras preocupações.
O vínculo gerado no momento da amamentação é fundamental para a saúde emocional da criança, que está começando a criar as suas impressões que levará por toda a vida. Por isso a hora da amamentação é a hora sagrada, nada deve atrapalhar este momento de profundo encontro de duas almas.
A relação das emoções com a alimentação é um dos pilares da vida saudável para o Ayurveda e você pode saber mais a respeito lendo aqui.

Raquel Calloni realiza atendimentos nutricionais em Curitiba, Paraná, no espaço Veda Yoga & Ayurveva – Rua Deputado Emilio Carlos, 86, Ahú – Curitiba, PR, Telefone (41) 3151-0465.

Seu telefone de contato é o (41) 9128-6610 e e-mail raquelcalloni.nutricao@gmail.com. Você ainda pode encontrá-la em sua página do Facebook Raquel Calloni – Nutricionista Ayurveda e no Instagram @raquelcalloni.nutricao

Você já amamentou? Compartilhe conosco nos comentários como foi a sua experiência.

Deixe seu comentário